Antes de falarmos sobre SEO para Marketplaces e sites de e-commerce, vamos entender dois conceitos simples:

O que é um site de ecommerce?

E-Commerce é um conceito aplicável a qualquer tipo de negócio ou transacção comercial que implique a transferência de informação através da Internet. Abrange uma gama de diferentes tipos de negócios, desde sites de retalho destinado a consumidores, a sites de leilões, passando por comércio de bens e serviços entre organizações.

E o que é um site de Marketplace?

Um marketplace é um espaço onde vendedores e compradores se encontram e fazem transações. Falando mais especificamente do mundo virtual, marketplaces são plataformas onde vendedores oferecem seus produtos e serviços a potenciais compradores.

Você pode estar se perguntando: qual é a diferença de um marketplace para uma loja virtual?

Enquanto uma loja virtual, como Submarino ou Magazine Luiza, só tem um dono, um marketplace, como eBay ou MercadoLivre, reúne muitas lojas, de diferentes donos, que podem, inclusive, vender produtos iguais a preços diferentes.

No marketplace, o cliente encontra concorrência e isso significa maior poder de escolha e melhores preços.

Por que fazer falar sobre Marketplaces se a principal demanda atualmente é para e-commerce?

Marketplaces são alguns dos maiores sites do mundo, com altas taxas de tráfego e de receita online. entre eles podemos destacar a Amazon, Ebay, Mercado Livre, Alibaba, Hotmart e Airbnb.

Evolução dos Marketplaces

Marketplaces evoluíram e se especializaram para conectar e apoior consumidores em toda a sua jornada.

Marketplaces começaram há muito tempo atrás, no início da internet praticamente. Eles eram, em sua grande maioria, classificados de várias categorias. Um exemplo rápido, Craigslist , que nada mais é do que um site de classificados com muitas categorias. Entretanto, agora podemos encontrar muitos sites de diferentes categorias dentro do mercado de formageral. Desde coisas mais básicas como alimentos até Marketplaces financeiros, para Pets, aluguel de carro, decoração de casa….

É importante salientar que Marketplaces compartilham características com sites de e-commerce. Eles são sites Transacionais, tudo é focado em uma conversão, seja para comprar um ingresso, uma casa, ou qualquer tipo de serviço que esteja sido vendido. E por outro lado, também são sites de que são orientados por inventário. Eles mostram uma lista de produtos.

Entretanto, Marketplaces tem uma terceira camada de complexidade. Pois eles são sites de “dois lados”. Eles precisam atrair consumidores que vão expor os seus produtos e serviços, bem como, os clientes desses consumidores.

Um exemplo disso é a plataforma Indeed, plataforma focada em ligar empresas e profissionais em busca de emprego. Muitas empresas pagam para aparecer em destaque dentro do site e o site (Indeed) precisa atrair pessoas que estão procurando aquelas vagas disponibilizadas no site.

Sites assim precisam indexar uma grande quantidade de dados nos motores de busca para atrair mais pessoas.

Vejamos a quantidade de páginas indexadas de alguns sites, por exemplo:

Airbnb tem mais de 15 milhões de páginas indexadas
Aliexpress tem mais de 67 milhões de páginas indexadas.

Além disso, esses sites precisam se manter sempre atualizados com as melhores práticas para não ficarem obsoletos já que existem tantas funcionalidades e ferramentas de busca que, muitas vezes, evitam que pessoas abram seus sites e fique apenas na navegação dentro do próprio Google. Os snippets do Google representam muito bem isso.

Vejam nessa próxima imagem que, ao buscar por vagas de SEO em São Paulo, o Google nos indica vários sites antes do site do Indeed, que aparece em primeiro fora do Snippet.

Marketplaces podem ser ótimos sites para afiar as habilidades de SEO. Pode ser difícil, mas no fim do dia acaba sendo divertido.

De acordo com Mark Williams, Direitor da Candour e organizador do SearchNorwich, um meetup para quem está interessado em SEO, “quando você recebe uma auditoria no site de SEO, geralmente quanto maior o site, maior o valor das correções técnicas – e quanto menor o site, geralmente as sugestões de conteúdo têm mais valor.” Vejam o gráfico que ele montou sobre isso:

Desafios de E-commerce e sites orientados por inventário

Alguns dos desafios encontrados em situações como essa em sites grande de e-commerce e sites orientado por inventários são:

  • Otimizar páginas de produtos com controle limitado e inventário altamente dinâmico
  • Linkagem interna e indexação facetada (faceted navigation) com atributos não padronizados.

Uma vez que esses dois desafios estão dominados, os sites estarão com boas atribuições técnicas para impulsionar seus posicionamentos nos motores de busca.

Enxergue esses desafios como oportunidades.

Todos os caminhos do sites levam para as páginas de produtos que podem fazer ou quebrar a conversão:

Marketplaces precisam estar prontos para indexar e crawlear um invetário de produtos altamente dinâmicos, orientados oferta e demanda que você não controla.

Vejam esse exemplo como a busca por “máscaras” no Google cresceu ao longo dos últimos 3 meses.

Veja a Live Completa:

Observações: Esse texto foi escrito com base na live feita pela SEMRush com Aleyda, Nitin Manchada, David Iwanow e Jason Barnard.

Fernando Carvalho

Fernando Carvalho

Graduado pela Universidade de Brasília - UnB, pós-graduado em Administração de Empresas, possui MBA em Gerenciamento de Projetos pela Fundação Getúlio Vargas - FGV e atualmente cursa Especialiazação em Marketing Digital: Estratégias e Negócios, na PUC Minas. Fernando tem bastante experiência na Gestão de Projetos Digitais. Mora em Brasília e atua como COO (Diretor de Operações) da EduQC, startup brasileira de Educação e Inteligência Artificial.

Deixe um comentário