Seguindo com a nossa conversa sobre Marketing na Era Digital, hoje iremos falar sobre Inbound Marketing.

Quando falamos de marketing digital, são muitos os que são referenciados, que integrados em um ambiente digital criam inúmeras oportunidades: redes sociais, conteúdo, funil de compras, engajamento, preço, leads, conversação, influência… entre tantas outras.

Porém, temos que lembrar que o mundo digital é complexo e incerto. Estamos trabalhando com pessoas em um ambiente que tem total poder de interação.

Marketing Digital – Que poder é esse?

É comum usarmos em marketing digital a frase “a gente vai tentar” por esse caminho e por aquele… Muitas vezes, o trabalho de marketing digital é tentativa e erro apesar de toda a fundamentação. Pois muitas vezes a reação e o comportamento do cliente e do consumidor nos supreende por causa desse momento em que ele, o consumidor, é uma mídia ativa de comunicação.

Dessa forma, isso não quer dizer que temos que abandonar o planejamento, a análise, a reflexão para tentar ser o mais assertivo possível, mas quer dizer que pela própria característica, nós não estamos trabalhando com com ferramentas que são controláveis e que estamos lidando com diversidade e complexidade que nos faz atentar para entender que poder é esse do marketing digital.

O Marketing Digital é muitas vezes vendido para pequenas organizações como uma “bala de prata”, que resolverá os problemas da organização. Que com certeza vai dar certo, mas não é bem assim, é preciso ter o pé no chão de que o Marketing Digital tem poder, mas não é esse poder todo. É preciso ter coerência entre o que estar sendo feito na rede social e o produto físico/atendimento.

É preciso refletir que a venda depende do todo e não somente do Marketing Digital, principalmente para produtos que tenham interação física.

Inbound Marketing

Marketing Digital e Inbound Marketing acontecem no mesmo ambiente, têm o mesmo objetivo, utilizam ferramentas comuns, porém existe uma diferente na abordagem deles.

No caso do Inbound Marketing, abordagem está relacionada a gente entender que aquilo que a gente leva de informação sobre determinado produto, deve atrair, ao invés de interromper. Por exemplo, se eu estou vendo televisão e vejo uma publicidade, aquela publicidade está interrompendo o que eu estava fazendo. No caso Inbound Marketing, eu não vou interromper, eu vou atrair por meio de call to actions, por conteúdos que sejam relevantes para o usuário.

O Marketing Digital, bede das duas fontes. Tanto do inbound marketing (atrai, ao invés de interromper) e do outbound marketing (interrompe para atrair).

Por isso, o Inbound Marketing e o Marketing de Conteúdo são indissociáveis, já que para atrair é preciso produzir conteúdos.

Em 1999, por exemplo, Seth Godin já falava de Marketing de Permissão, que está diretamente relacionado a você interromper ou não o que a pessoa está fazendo com uma publicidade. O ambiente digital trouxe ferramentas que ajudam muito mais a esse objetivo ser alcançado.

Vejamos agora as principais diferenças entre Inbound Marketing e Outbound Marketing

INBOUNDOUTBOUND
MAIS PERMISSIVOMAIS INVASIVO
COMUNICAÇÃO EM VIA DUPLA: MAIS DIÁLOGO E INTERAÇÃOCOMUNICAÇÃO UNILATERAL
CUSTO RELATIVAMENTE MAIS BAIXO COM MELHORES TAXAS DE CONVERSÃOCUSTO ALTO COM TAXAS DE CONVERSÃO IMPREVISÍVEIS
O CONTEÚDO DA MENSAGEM É MAIS ENVOLVENTE E ENGAJA MAIS AS PESSOASA MENSAGEM NEM SEMPRE É BEM-VINDA E POR ISSO ENGAJA MENOS
É POSSÍVEL ACOMPANHAR RESULTADOS EM TEMPO REAL E MODIFICAR A ESTRATÉGIA IMEDIAMENTE, SE NECESSÁRIOA MENSURAÇÃO DE RESULTADOS É MAIS ENGESSADA E A REVISÃO DA ESTRATÉGIA, NA MAIORIA DAS VEZES, NÃO PERMITE UMA AÇÃO IMEDIATA

O que caracteriza o Inbound Marketing?

  • Estratégia de marketing para atrair o interesse das pessoas, conquistar a permissão de comunicar
  • Principais pilares: SEO, Marketing de Conteúdo e Estratégia em Redes Socias.
  • Criação e compartilhamento de conteúdo para se relacionar com públicos específicos.

Etapas do Inbound Marketing

As 4 etapas do Inbound Marketing são: Atrair; Converter; Fechar e Encantar.

Parece bastante com o funil de vendas, né? Veja que tudo está relacionado ao que vem lá do marketing tradicional.

Atrair

Planejamento, conteúdo, otimização e ações voltadas para a atração de desconhecidos para que eles conheçam a sua empresa e seu negócio.

Nessa fase é importante fazer uma descrição de personas para encontrar as pessoas certas.

Converter

Converter em leads e oportunidades para a empresa aqueles consumidores que demonstraram interesse no seu conteúdo.

Por meio de Call To Actions e Landing pages pega-se dados e contatos do lead.

Fechar

Depois que o lead conhece e confia na sua empresa, é hora de colocar em prática as ações para que ele feche negócio e vire seu cliente.

Nessa fase utiliza-se e-mail marketing e automação de marketing.

Encantar

Continuar o relacionamento com o seu cliente para que ele tenha a melhor experiência possível, compre novamente e indique novos clientes.

Nessa fase é importante usar a personalização, redes sociais e automações de marketing.

Ferramentas do Inbound Marketing

Alguns exemplos de ferramentas que podem ser utilizadas para fazer Inbound Marketing:

  • Fóruns online
  • Vídeos online
  • E-mail marketing
  • SEO
  • Conteúdos em redes sociais
  • Estratégias em blogs
  • Publicação de posts em blogs
  • Divulgação de Infográficos
  • Ebooks e Whitepapers
  • Webinars e Podcasts
  • Relações Públicas
  • Questionários
  • Social Bookmarking

Se você quer contruir um bom plano de Inbound Marketing, lembre-se de:

  1. Construa um blog;
  2. Publique constantemente;
  3. Use bem os CTA’s
  4. Contribua com conteúdo para sites relevantes
  5. Entenda a sua persona
  6. Estude o seu mercado
  7. Faça uma boa pesquisa de palavras-chave
  8. Sempre aprimore a sua mensagem para os leads
  9. Escolha KPIs relevantes

No próximo post iremos falar mais a fundo sobre Marketing de Conteúdo.

Observações: Esse texto foi escrito com base em anotações na aula sobre Entendendo o Marketing: introdução e conceitos relevantes da Professora Madelon Piana, do curso de Marketing Digital – Estratégias e Negócios da PUC Minas.

Imagem da capa do post criada por rawpixel.com – br.freepik.com
Fernando Carvalho

Fernando Carvalho

Graduado pela Universidade de Brasília - UnB, pós-graduado em Administração de Empresas, possui MBA em Gerenciamento de Projetos pela Fundação Getúlio Vargas - FGV e atualmente cursa Especialiazação em Marketing Digital: Estratégias e Negócios, na PUC Minas. Fernando tem bastante experiência na Gestão de Projetos Digitais. Mora em Brasília e atua como COO (Diretor de Operações) da EduQC, startup brasileira de Educação e Inteligência Artificial.

Deixe um comentário