Vamos falar de marcas para “tudo”. Atualmente existe um esforço muito grande para marcar muitas coisas além dos produtos.

Marcas com nomes de santos

No Brasil temos um ponto bem peculiar que são marcas com nomes de santos. Por exemplo: Santa Amália; Aviário Santo Antônio, Drograria Santa Marta; Empório São Gabriel…

Por que alguém usa o nome de um santo para marcar o seu produto? O que que o nome de um santo faz impregnar um serviço? Espera-se que a “santidade” seja também percebia como um atributo. É uma marca de valor, é uma marca que tem um cunho religioso. Isso envolve os consumidores.

Marcas com nomes próprios

Também temos marcas que tem nomes próprios. Tem gente que comenta que é muita pretensão colocar um nome de uma pessoa em uma empresa. Pretensão ou coragem? A marca está assumindo riscos?

Tem um filme bem interessante que conta a tragetória do Walt Disney antes do Mickey: “Walt antes do Mickey”. O filme é muito triste pois é tudo o que ele passou de perrengue antes de conseguir a fama que ele conquistou. O Walt, no filme, em um dado momento de colocar o nome é meu. É “Disney”.

Nesse momento, ele assume o risco. Chama para si a responsabilidade. E dali pra frente ele está relacionado a tudo o que acontecer com a marca Disney.

Algumas marcas com nomes próprios: Luiza Barcelos, que é uma referência nacional em calçados femininos. No site deles tinha uma carta que a mãe deixou para os filhos. Essa carta conta muito sobre os valores e o “porque”:

Veja a carga emocional que essa marca traz.

Outras marcas com nomes próprios: Marisa; Renner; Tramontina; Gina.

Marcas de Lugares

Outra coisa que temos são marcas de lugares. Ultimamente, as cidades, estados, países tem feito um esforço para se afirmarem como marcas. Para tornar aquele lugar diferente aos olhos de quem vai fazer uma escolha.

Quando pensamos em um destino, para onde eu vou? Eu penso num conjunto de atributos que aquela localidade tem.

Um exemplo, em Bonito-MS tem uma lagoa que tem a marca “Lagoa Misteriosa”

Essa lagoa ninguém consegue chegar até o fim. Dessa forma, o desenho da marca traduz esse mistério inigualável. É uma marca que foi construída para representar um lugar.

O Brasil tem feito um esforço para construir roteiros que tenham um conjunto de municípios com algo em comum. Alguns exemplos são a Serra Gaúcha; Chapada dos Veadeiros… Isso é um esforço para diferenciar as localidades, construindo uma marca de valor.

Marcas que evidenciam benefícios

Existe um grupo de marcas que tem benefícios no nome. Alguns exemplos são os produtos de limpeza. O consumidor no ponto de venda precisa perceber a diferença entre um limpador e outro? Por que escolhemos um ao invés dos outros?

As marcas de produto de limpeza utilizam muito o nome do benefício pra ajudar o consumidor a a desistir.

Passe bem; Brilho Fácil; Bom ar; Assa Mais são alguns exemplos de marcas que utilizam benefícios como nome.

Fernando Carvalho

Fernando Carvalho

Graduado pela Universidade de Brasília - UnB, pós-graduado em Administração de Empresas, possui MBA em Gerenciamento de Projetos pela Fundação Getúlio Vargas - FGV e atualmente cursa Especialiazação em Marketing Digital: Estratégias e Negócios, na PUC Minas. Fernando tem bastante experiência na Gestão de Projetos Digitais. Mora em Brasília e atua como COO (Diretor de Operações) da EduQC, startup brasileira de Educação e Inteligência Artificial.

Deixe um comentário